fbpx
Dicas e Curiosidades

Tudo sobre Alho


Advertorial

Alho: Desde sua Origem até seus Benefícios e Usos

O que é?

O alho é o bulbo da planta Allium sativum L..

O bulbo é uma região do caule desenvolvida para reservar nutrientes. Por isso, o alho é bastante nutritivo, cheio de vitaminas e minerais.

Possui cerca de 600 variedades espalhadas pelo mundo. Mas no Brasil são vendidas apenas as variedades de Alho Branco e Alho Roxo, cultivadas no Brasil ou importadas da China.

Para diferenciar os tipos de alho, veja as cores das cascas dos dentes. Se tiver tons de roxo, é brasileira. Se for marrom ou caramelo, é chinesa.

O alho brasileiro possui cheiro e sabor mais intensos, que o alho chinês. São mais nutritivos e colhidos frescos.

De onde surgiu?

Surgiu na Ásia Central. Composta de vários países com "ão" (Cazaquistão, Quirguistão, Tajiquistão, etc.) e faz fronteira com diversos países asiáticos, como a China.

Fonte: Britannica

Acredita-se que a origem exata seja no Oeste da China, na cordilheira de Tian Shan, entre o Cazaquistão e o Quirguistão.

Fonte: UNESCO

Que povos usavam alho?

Os achados indicam que os sumérios (2600-2100 A.C) começaram a usá-lo como remédio. E podem ter difundido seu uso pela China, Japão e Coréia.

Os chineses aproveitavam-o para preservar comidas e para o uso medicinal. Seus efeitos estimulantes e térmicos eram usados para tratar a depressão.

Mas esses efeitos não foram bem vistos pelos japoneses, pois os viam como negativos. Logo, não foi aceito pelo budismo, sendo pouco usado na sua culinária.

Os indianos usaram bastante como tônico e revigorante. Foi uma das plantas mencionadas no livro sagrado indiano.

Já os egípcios usavam como planta medicinal e alimento dos humildes e dos escravos. Assim, a saúde deles era fortalecida para os trabalhos braçais.

Esse conhecimento dos egípcios foi passado a outros povos do deserto (fenícios, babilônios, persas, dentre outros) e continuado ao longo da Idade Média.

Durante a Idade Média, o Império Romano permitiu a difusão dele pela Europa com a migração para o Norte.

Isso influenciou o seu uso por todas as populações que se instalaram em torno do Mar Mediterrâneo.

Até que o alho se tornou um ingrediente indispensável para a culinária mediterrânea!

Alguns países banhados pelo mediterrâneo: Espanha, França, Itália, Portugal, Grécia.

Fonte: Vivid Maps

Fato curioso: os gregos antigos alimentavam seu exército com alho antes de grandes batalhas. E, atualmente, os atletas gregos ainda o comem antes das provas para terem uma boa pontuação.

Chegou à América embarcado com os exploradores portugueses e franceses. E assim, os nativos começaram a usá-lo, espalhando-se pelos continente americano.

E para que serve?

É ótimo para matar bactérias, vírus, fungos e protozoários.

Isso se deve em grande parte à alicina e outros componentes. Assim, evita desde gripes a inflamações. Faz muito bem para imunidade!

Essas substâncias também diminuem a pressão alta, o colesterol e os triglicérides, podendo previnir a aterosclerose.

Age contra a trombose, mas é bom tomar cuidado com o excesso de alho porque pode prolongar sangramentos.

Também protege o fígado contra compostos tóxicos, como os de analgésicos.

Além disso, pode inibir radicais livres e previnir contra vários tipos de câncer.

E ainda, os compostos do alho podem passar no leite materno, protegendo o bebê e até influenciando as suas escolhas alimentares futuras.

Para que é usado na culinária?

Quando picado, fica mais cheiroso e saboroso, em grande parte, por conta da ativação da enzima que transforma a aliina em alicina.

Então, para pegar bem o gosto e cheiro de alho precisa picar bem!

Além de dar um sabor especial às comidas, incluindo nosso amado arroz e feijão, pode ser usado para preservar carnes.

A alicina e outros componentes matam várias bactérias e fungos, fazendo a carne durar mais tempo.

E funcionam melhor quando é picado na hora, pois seus compostos podem evaporar rápido.

Como estes compostos evaporam fácil, conserve o alho picado em óleo ou azeite.

Isso evita que a água fique disponível e as bactérias não conseguem crescer facilmente, preservando melhor.

O óleo também evita que os compostos evaporem, "prendendo-os". Isso intensifica o sabor e o cheiro com o passar do tempo.

E sim, dá para comer a parte verde do alho!

Como faz parte da família da cebolinha, suas folhas também são comestíveis. Os japoneses a chamam de nirá e usam em diversas preparações, como o famoso Ramen.

Além das folhas e o bulbo, os brotos novos encurvados (com talo e botão de flor na ponta) podem ser refogados e usados como verduras.

E nada como uma receita com alho!

Que receita com alho representa melhor o Brasil que pão de alho de churrasco?

Cremoso, com queijo derretido a cada mordida e casca super crocante!

E aqui tem receita de Pão de Alho feito em minutos! Super fácil, prático e delicioso!

E ninguém merece picar alho, né? Demora demais! Por isso que a gente usou o Amassador de Alho Circular da Cookfy aí. Foi incrível como agilizou o preparo desse Pão de Alho e não deixou a mão cheirando! 😀

A pergunta que não quer calar: alho em excesso faz mal?

Infelizmente, sim. Pode provocar problemas digestivos, como refluxo, indigestão, náusea, diarreia e até vômitos.

É comum ter gases formados pelo contato das bactérias boas do intestino e dos compostos de enxofre do alho.

Então, coma com moderação!

E agora que você sabe tudo sobre o alho...

Quer tentar responder nosso Quiz e ganhar um brinde?

Será que consegue acertar todas de primeira?

Pronto para ser um dos 30 sortudos e ganhar um brinde? 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *